A revista Esquire conversou com o ator Jon Bernthal, intérprete de Frank Castle nas séries da Marvel, sobre os manifestantes do movimento alt-right, uma das vertentes da extrema direita dos EUA, que usam o logotipo do Justiceiro em protestos. Ele foi curto e grosso na resposta:

F*#@m-se eles.

A icônica caveira do personagem foi vista no peito de diversos manifestantes dos protestos neonazistas que aconteceram na cidade de Charlottesville em agosto de 2017.

Na mesma entrevista, Bernthal falou sobre os policiais e membros das Forças Armadas que usam o logotipo:

Eu me sinto honrando de interpretar um cara com quem as pessoas que arriscam as suas vidas possam se identificar.

O repórter aproveitou o assunto e questionou Bernthal sobre a discussão de controle de armas presente em O Justiceiro. O ator respondeu que o diálogo é a peça-chave no debate atualmente:

Quando as pessoas escrevem sobre mim, fica soando como se eu glorificasse a violência. Eu tenho uma arma na minha casa para manter minha família segura. Eu sei como usar ela. Eu sei como deixar ela longe dos meus filhos e sei como usar ela caso eu precise. Nós deveríamos ter um jeito de manter um cara com problemas mentais como aquele escroto do Texas longe de armas? Com certeza. Precisamos ter um diálogo e isso não está acontecendo. E olha…eu acho que a melhor coisa que a arte faz é refletir nossa sociedade e o que está acontecendo e forçar o público a fazer perguntas em vez de tentar respondê-las. E eu acho que isso é uma das coisas que a série faz e você percebe isso se conversar com Steve Lightfoot, o showrunner. Mesmo com isso, eu não acho que a série tente dar uma lição de moral.

A primeira temporada de O Justiceiro está disponível na Netflix.

Fonte: Esquire

Compartilhe nas Redes:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *